Sydney — Dana, na Ópera


Estive uma semana em Sydney e fui ao edifício da ópera quase todos os dias. É impossível resistir ao fascínio que exerce. De dia ou de noite, quando está todo iluminado, faça chuva ou faça sol, lá de cima do jardim botânico ou mesmo a partir da sua grande escadaria, apetece sempre contemplá-lo mais um pouco. Numa das vezes fui mesmo fazer a visita guiada ao seu interior (30 Euros bem investidos, aliás), ocasião para entrar nas principais salas de espetáculo — que lindo que é o Concert Hall, com capacidade para quase 2700 espectadores! —, ficar a par de episódios anedóticos da sua história e conhecer os detalhes da sua complexa construção, um magnífico trabalho de arquitetura e engenharia. Para além de ter descoberto que a Ópera de Sydney é Património Mundial da Humanidade desde 2007 (não, não sabia…), também aprendi que não é só em Portugal que este tipo de empreendimento derrapa: o que estava previsto construir em três anos, demorou dezassete a erguer (nem a construção da Casa da Música correu tão mal) e o orçamento inicial foi escandalosamente ultrapassado. A poucos minutos do início da visita, a Nilza diz-me entusiasmada que estava uma senhora a ler, sentada na escadaria. Ainda pensei duas vezes porque temi não ter tempo para fazer as fotos e conversar com calma, mas lá fui focada nesta grande oportunidade para o Acordo Fotográfico. A Dana, senhora de uns olhos azuis belíssimos que não pude captar, é norte-americana e estava de férias em Sydney. Viciada em livros, lia um clássico australiano que lhe foi recomendado e emprestado por um amigo: “Cloudstreet“. Este livro, escrito por Tim Winton, retrata a vida de duas famílias da classe trabalhadora entre 1943 e 1963. Passado em Perth, o romance aborda temas caros aos australianos, tais como as relações familiares,  a busca de valores orientadores para a vida e a preocupação em ser um verdadeiro “aussie”, empenhado e lutador. “Estou a gostar. É bom. Tem alguns termos australianos e calão que não entendo muito bem, mas à parte isso estou a gostar“, comentou. 
Mais fotos da Dana e da Ópera de Sydney aqui.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s