No Jardim Luís de Camões, em Macau

 
Em Macau há um jardim que tem o nome do nosso poeta. E se havia lugar onde eu queria fotografar alguém a ler era ali. Mal entrámos vi-o e a emoção foi muita. Aproximei-me: “Do you speak english?“. Respondeu que não, abanando a cabeça. “Português?”, arrisquei. Outro gesto negativo. E eu que queria tanto, mas tanto aquela fotografia… Investi de novo e, com uma mistura de palavras soltas — photo, you, read, book — e gestos enfáticos, pedi-lhe que me deixasse fotografá-lo. Sorriu, aquiesceu e retomou a leitura enquanto eu pressionava o disparador várias vezes. Tremiam-me as mãos e falhava o foco. Só depois de ter conseguido pelo menos uma boa imagem é que lhe entreguei o marcador. E mais uma vez palavras soltas: “photo, you, internet“. Ver-se-á algum dia no Acordo Fotográfico? É provável que eu nunca venha a saber. 
Advertisements

6 thoughts on “No Jardim Luís de Camões, em Macau

  1. As boas recordações que uma foto nos consegue transmitir … Há una bons anos atrás estive, exactamente, neste famoso jardim de Macau, quando o msmo ainda pertencia a Portugal …

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s