Correr ou morrer

 

Este post tem um sabor ligeiramente amargo, mas acima de tudo muito doce. Amargo porque é triste concluirmos que passamos horas das nossas vidas nos locais de trabalho rodeados de pessoas que julgamos conhecer, mas sobre as quais sabemos muito pouco. E doce porque o Acordo Fotográfico, a pretexto de um livro, me levou a descobrir a outra face da vida do Telmo, um colega de trabalho. E, a julgar pelo brilho dos seus olhos e pelo sorriso com que me falou da sua “outra vida”, arrisco afirmar que essa é a parte mais luminosa dos seus dias… Não foi assim há tanto tempo que o Telmo trocou os campeonatos de Playstation e os fins de semana no sofá pelo triatlo e, sobretudo, pelas corridas de montanha. Quando o comum dos mortais se senta à secretária e toma o primeiro café do dia para espantar o sono, o Telmo já correu, já nadou ou já andou de bicicleta, atividades que repete depois do expediente. Por estes dias, ele e a mulher preparam uma prova duríssima, a Maratona das Areias (Marathon des Sables), que consiste numa corrida de seis dias no deserto do Sara, onde percorrerão 250 Km com uma mochila às costas. A preparação passa, também, pela leitura de “Correr o Morir“, de Kilian Jornet, um jovem espanhol campeão de corridas de montanha. O Telmo contou-me tudo isto no Quintal, onde o encontrei. Quem quiser pode, também, vê-lo aqui.

PS – Bem sei que as duas últimas fotografias não estão famosas. Peço desculpa aos fotografados e paciência a quem visita o Acordo Fotográfico. A lente que estou a experimentar é um bicharoco difícil de domar. Ou então sou eu que não tenho jeitinho nenhum para isto…

Advertisements

7 thoughts on “Correr ou morrer

  1. Este blogue é uma delícia e eu passo cá todos os dias!

    É engraçado também encontrar aqui colegas de trabalho e poder conhecer um pouquinho das vidas interessante que têm fora do trabalho… Embora eu não conheça o Telmo pessoalmente, da sua atividade soube através de outros colegas quando ganhou a última Maratona do Deserto… Grande feito! Parabéns!

    Like

  2. De facto é triste passarmos muitas horas rodeados de pessoas e desconhecemos quem são, do que gostam e o que fazem fora do expediente. Eu também não sabia da tua paixão por livros e pela fotografia. Na atual sociedade vivemos isolados, não “perdemos” tempo a conversar com quem está ao nosso lado. É pena, porque há tantas experiências que deviam ser partilhadas.

    Parabéns pelo teu blog, é uma ideia engraçada de promover e incentivar à leitura.
    Ganhaste um seguidor.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s