A dicotomiaThe dichotomy


O Rui não é frequentador habitual da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, mas deu-se a coincidência de lá estar num dos dias que eu tinha estipulado para fotografar no interior do edifício. Leitor de tudo um pouco, gosta de poesia em particular. Quando o fotografei, lia uma coletânea de poemas sobre a cidade do Porto organizada por Eugénio de Andrade. À pergunta sobre o porquê daquela escolha, o Rui respondeu: “Pela dicotomia Porto/Lisboa. Porque quem faz versos sobre Lisboa, escreve fados; e quem faz versos sobre o Porto escreve poesia”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s